Aguarde. Carregando informações.

http://www.fat-al.edu.br

“Diversidade: Questões Éticas, Raciais e de Gênero” é tema de seminário na FAT


Alunos dos cursos de Direito e Serviço Social da faculdade FAT participaram, nos dias 19 e 20 de abril, do seminário sobre “Diversidade: Questões Éticas, Raciais e de Gênero no Estado de Alagoas”. O evento foi realizado no auditório da Unidade Barro Duro e contou com a presença do procurador-geral de justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça, da promotora Maria José Alves, da advogada Kandysse Gomes de Melo, e do advogado e professor da FAT, Diego Lacerda.

“Diversidade e Mulher” foi um dos temas em debate durante a palestra da promotora Maria José Alves. “É nessas ocasiões em que temos a oportunidade de ouvir os futuros profissionais e, principalmente, aqueles que desejam trabalhar nas áreas social e de políticas públicas”, destacou a promotora, ao agradecer a oportunidade de esclarecer dúvidas e despertar, nos estudantes, o interesse pelo tema. “Diversidade e Medidas de Segurança para as Minorias” foi o tema abordado pelo procurador Alfredo Gaspar de Mendonça, que relembrou fatos vividos quando ocupava o cargo de Secretário de Segurança Pública do Estado de Alagoas. “Falamos sobre a força de segurança e as aplicações da lei dentro dessa temática, de grande importância nesse momento de segmentação do País. Fomentar esse diálogo dentro do ambiente acadêmico é o caminho para superarmos as diferenças”, salientou.

Para Maria Barbosa, aluna do 4º período do curso de Direito, “ouvir a experiência de grandes profissionais da área foi enriquecedor para a minha formação acadêmica”. Uma satisfação compartilhada pelos palestrantes, como a advogada Kandysse Melo, que levantou uma discussão sobre Direitos Humanos e Liberdade Religiosa. “Fiquei muito surpresa com a maturidade da turma.  Falar sobre liberdade religiosa e direito não é tão simples. A palestra teve como objetivo levar os alunos a refletirem sobre a necessidade de aplicarmos a lei com justiça para todos, independentemente de religião ou cultura’’, pontuou.

Para a coordenadora do curso de Direito da FAT, Adilza Amaral, os temas são atuais e precisam ser constantemente debatidos. “São muitos os casos de violência, intolerância e falta de informação em nosso Estado. É importante que nossos alunos estudem a teoria e discutam fatos reais antes de formar opinião sobre determinados assuntos’’, finaliza.

GALERIA DE IMAGENS


Sistema Acadêmico

Acessar